A linguagem dos aromas

Se tentar explicar o cheiro do seu perfume favorito, perceberá que a linguagem que usamos diariamente para descrever os aromas é abstrata e subjetiva. Usamos descrições, comparações e imagens com base em sensações pessoais, em vez de palavras concisas e concretas. Por exemplo, enquanto que uma cor pode ser descrita exactamente como “de cor bege”, o cheiro da baunilha descreve-se como “doce, quente, intenso, aromático e agradável”. Pode imaginar que somente com o conjunto das descrições podemos entender por completo de que aroma estamos a falar.

Como poderíamos descrever aromas?

A linguagem do olfato é um produto da nossa cultura. Para nós, descrever fragrâncias, não é uma necessidade, é mais uma questão de prazer e estética. Por esse motivo, quando éramos pequenos, não aprendemos a  falar com exatidão e franqueza sobre os aromas. Para nós, a combinação de linguagem e cheiros é difícil, porque as áreas correspondentes do cérebro geralmente não estão bem entrelaçadas. Além disso, há o facto de que memórias e associações pessoais têm muito a ver com a capacidade de identificar e expresar aromas.

Algunas culturas primitivas, são muito mais precisas neste ponto do que nós. Por exemplo, a linguagem dos aromas nos habitantes de “Jahai”, na Malasia, têm a mesma precisão que a das cores, pois têm vocabulário exato para cada tipo de cheiro, por exemplo, “ltpit” é a palavra para descrever o cheiro de várias flores e frutas maduras.

E nós? Poderíamos inventar uma nova linguagem?

Não necesariamente. Mas devemos aprender novamente a cheirar conscientemente na nossa vida quotidiana. Mas… como?

Comece agora, feche os olhos. Tente identificar as diferentes notas olfativas de um perfume. O truque é concentrar-se nos diferentes cheiros separadamente. Que notas consigo sentir? Algo mais doce, picante, floral, amadeirado, fresco? Não tenha receio de criar suas próprias categorias creativas. Para facilitar pode relacionar o cheiro com uma imagem para criar uma regra mnemónica. Não só utilize o idioma, também pode usar gestos ou mímica para memorizar o cheiro.

Reativar o sentido olfativo, requer paciência, prática e um nariz sensível. Com um sentido olfativo mais pronunciado será mais fácil aprender o vocabulário apropriado. Temos o vocabulário, mas não o utilizamos o suficiente.

O que acha se fizer um teste?

Venha a uma loja Perfumarte, experimente uma fragrância e tente distinguir todos os seus componentes. Depois, pode perguntar-nos que notas olfativas tem o perfume. Talvez o seu sentido olfativo e a sua linguagem aromática sejam melhores do que pensava. Teremos o maior prazer em ajudá-lo e encontrar o perfumista que há em si.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

1
×
Olá, podemos ajudar?
Loading...
BESTPERFUM, UNIPESSOAL. LDA | Rua do Rio da Costa, 56 2645-221 Alcabideche | NIPC: 513401555